RSS

Arquivo da categoria: Zanzibar

Vídeo

2 anos morando na África do Sul

Em dezembro de 2012, após 2 anos morando em Joanesburgo retornei para o Brasil.
Foi uma experiência incrível, recomendo muito!
É ótimo para abrir a cabeça, melhorar o inglês, conhecer novas culturas e pensar em novas oportunidades.
Este vídeo é uma retrospectiva desses 2 anos que morei com a minha mulher lá na África do Sul.

Ainda tenho muitas dicas que pretendo postar aqui.
Através deste blog fiz muitas amizades e conheci pessoas maravilhosas.

Aqui varias fotos que fiz por lá: http://instagram.com/alesuplicy

Anúncios
 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Jobless? A Arte de Sobreviver na Rua

Após um ano na África do Sul resolvi retratar não só os moradores de rua, mas também as pessoas simples que vivem em favelas (aqui chamadas de “Townships”) e pessoas que moram em beiras de estradas e sobrevivem pedindo dinheiro, prestando serviços ou vendendo produtos para quem passa por lá.
Pessoas criativas que encontraram nas dificuldades uma forma de sobreviver.

Fiz uma versão do livro com o IBook Author, para IPad e outra em PDF, com menos recursos, mas que pode ser lido em qualquer computador.

Jobless? é gratuito na iBookstore, mas infelizmente não está disponível na loja brasileira (por limitação da própria Apple). Para ser visualizado, é preciso o iBooks 2 rodando em iPads com o iOS 5.0 ou superior.

Clique aqui para baixar a versão em PDF Jobless?

Aqui uma versão com o texto em inglês para IPad.

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Turismo sexual não é mais exclusividade masculina

Uma amiga minha que tinha viajado pelo Senegal comentou ter visto turismo sexual feminino, que era explícito por lá.

Duas semanas depois, fui à turismo para Zanzibar na Tanzania, chegando lá vi que quase todos os turistas eram europeus, sendo que a grande maioria italianos e destes, algumas mulheres viajando sozinhas.

Essas mulheres se hospedavam em ótimos hotéis na beira da praia e eram abordadas por locais (que lá são conhecidos como “Beach Boys” e que andam com trajes bem exóticos)

Eles oferecem passeios de barco, artesanato e acompanhar como guia turistico.

Contratamos um mais normal, sem esses trajes exóticos, para nos mostrar a vila de pescadores da ilha.

Enquanto estávamos caminhando vi uma garota muito bonita e com no máximo 20 anos de idade, caminhando de mãos dadas com um destes Beach boys e perguntei para o guia se era o que eu imaginava, e ele confirmou que lá muitas européias vão em busca de sexo.

E que isso estava aumentando muito os números de casos de Aids na ilha.

O que causa um contraste maior ainda é o fato da grande maioria da população da ilha, cerca de 95%, ser muçulmana, muito conservadores, sempre de burca, inclusive quando entram no mar.

Estas cenas realmente me chocaram.

Zanzibar tem tudo para ser um paraíso, mas esses Beach Boys, estragam esta ilha, não apenas pelo fato da prostituição, isso até é tolerável, o grande problema é que você não pode chegar perto da praia que eles grudam em você, e não adianta ignora-los.

Este é um problema geral aqui na África, qualquer artesanato que você pensa em olhar eles grudam no seu pé, se nos deixassem a vontade, com certeza consumiríamos muito mais.

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,